Fale conosco pelo WhatsApp

Hepatologista: Do que esse médico cuida?

Médico segurando protótipo de fígado
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)
Por: Publicado em 24/05/2021

Esse especialista cuida das doenças do fígado. Saiba quais são elas, principais sintomas e quando procurar ajuda médica

Hepatologista é o especialista que previne, diagnostica, trata e acompanha as doenças relacionadas ao fígado, como cirrose, hepatites virais (A, B, C, D e E), hepatite alcoólica e medicamentosa, esteatose hepática (fígado gorduroso), insuficiência hepática, entre outras. 

Doenças tratadas pelo hepatologista

Cirrose

Ocorre quando as células do fígado sofrem danos, o que leva ao surgimento de cicatrizes e fibroses no tecido do órgão. A cirrose pode ser causada pelo consumo excessivo de álcool ou por doenças como hepatites virais (B, C e D), fígado gorduroso, entre outras. Os sinais e sintomas mais comuns da cirrose são:

  • Fadiga;
  • Perda de peso;
  • Inchaço no abdome (ascite) e nas pernas, pés ou tornozelos;
  • Olhos e pele amarelados (icterícia);
  • Urina escura;
  • Desconforto abdominal.

Encefalopatia hepática

É a perda da função cerebral, que acontece quando um fígado danificado não remove as toxinas do sangue. A encefalopatia hepática pode acontecer em quadros de hepatite aguda e, mais normalmente, em razão da cirrose hepática. Seus principais sinais e sintomas são:

  • Desorientação;
  • Confusão mental;
  • Mudanças na personalidade e no humor.

Esteatose hepática (fígado gorduroso)

Ocorre quando há o acúmulo de gordura nas células do fígado. A alimentação errada e o sedentarismo têm grande influência nessa condição, que também pode ser genética. Quando não tratada, a doença pode provocar uma inflamação capaz de evoluir para quadros mais graves, como cirrose e câncer. A esteatose hepática não causa sintomas.

Icterícia

Não é considerada uma doença, mas sim um sintoma comum a muitas doenças do fígado, como cirrose e hepatite, e que deve ser acompanhando pelo hepatologista. Os principais sinais são:

  • Pele e olhos amarelos;
  • Coceira pelo corpo;
  • Urina escura;
  • Fezes claras.

Hepatite viral

É uma inflamação no fígado causada por vírus. Existem cinco tipos de hepatite viral: A, B, C, D e E. A doença pode ser aguda, com duração de pouco tempo (semanas) ou crônica, quando persiste por pelo menos seis meses. No Brasil, as mais comuns são as hepatites A, B e C. A hepatite A, tem evolução autolimitada e não causa doença crônica. Já as hepatites B e C podem evoluir para forma crônica e dificilmente causa sintomas no início do quadro. Quando aparecem sintomas, os mais comuns são:

  • Cansaço;
  • Febre;
  • Tontura;
  • Náuseas e vômitos;
  • Fezes claras;
  • Urina escura;
  • Dor abdominal;
  • Pele e olhos amarelados (icterícia).

Insuficiência hepática

A insuficiência hepática é uma grave perda da função do fígado, que pode ser aguda, afetando rapidamente o órgão, ou crônica, que apresenta um desenvolvimento mais lento. Doenças como cirrose e hepatite, além do uso de certos medicamentos, são os principais fatores de risco. A insuficiência hepática pode apresentar os seguintes sinais e sintomas:

  • Pele e olhos amarelados (icterícia);
  • Cansaço;
  • Fraqueza;
  • Perda de apetite;
  • Tendência à formação de hematomas e sangramentos;
  • Acúmulo de líquido no abdome.

Câncer de fígado

Tumor maligno que se origina nas células hepáticas como gordura no fígado, hepatite B e cirrose hepática de qualquer causa, são os principais fatores de risco para o câncer de fígado. O paciente pode apresentar sintomas quando a doença está em estágio avançado. Os principais são:

  • Dor abdominal;
  • Enjoo;
  • Falta de apetite;
  • Perda de peso;
  • Olhos amarelados.

Quando procurar um hepatologista?

Além de olhos e pele amarelados, há outros sinais que podem ser indício de um problema no fígado, por isso, é importante ficar atento para determinar o momento ideal de marcar uma consulta com um hepatologista:

  • Hematomas frequentes;
  • Urina escura;
  • Dor no lado direito do corpo, acima da barriga;
  • Inchaço abdominal;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Enjoos e náuseas.

Nem sempre esses sintomas indicam uma doença no fígado, mas apenas o hepatologista pode avaliar o paciente e, se for o caso, solicitar alguns exames para confirmar ou descartar o diagnóstico de uma doença relacionada ao órgão. O tratamento varia conforme a doença e pode incluir tanto mudanças no estilo de vida, como reduzir o consumo de álcool e ter uma dieta mais balanceada, quanto o uso de medicamentos e cirurgia. No caso de câncer, o médico pode orientar o tratamento e, na cirrose, transplante de fígado para os casos mais avançados.

 Fontes:

Sociedade Brasileira de Hepatologia.

 

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE